Mulher no Agro: Os desafios e a conquista de espaço no mercado

0
25
A Mulher no Agro.
A Mulher no Agro.

Como já foi mencionado em um dos primeiros textos publicados em nosso blog, “A importância das Mulheres para o Crescimento da produtividade e do PIB no Agronegócio brasileiro”, a presença da mulher no agro vem aumentando bastante nos últimos anos. Mais do que isso, vem se tornando cada vez mais importante a presença das mulheres a campo e é visível o aumento de renda das fazendas que são gerenciadas por mulheres.

Por conta de tantas mudanças e tamanha importância nós entramos em contato com a agricultora Sonia Bonato, vencedora do prêmio Bayer “Mulheres do Agro 2018” para nos contar um pouco mais sobre suas experiências e sobre a mulher no agro.

Questões

Agromove: Conte-nos um pouco da sua história.

Sonia Bonato: Tenho 62 anos e 24 de vida rural, moro na propriedade, meu pai era funcionário rural, sempre gostei da vida na *roça*.

Quando nos mudamos para a fazenda, eu não tinha noção de administração rural,  pois trabalhei em uma multinacional até meses antes.

Fui buscar conhecimento em palestras, cursos e conversando com grandes administradores em gestão rural, tenho hoje grandes amigos (que agradeço a paciência) nesta área que foram importantes neste crescimento.

Nosso patrimônio cresceu e prosperamos muito em nossa caminhada.

Comecei fazendo livro caixa (estudei contabilidade) e depois senti que tinha que planejar para gerenciar melhor os gastos e a renda.

Hoje, fazemos planejamento anual, com revisão de 02 em 02 meses, para alterar se for necessário.

Você sabe o que são níveis de Produtividade?

  • Produtividade Potencial
  • Produtividade Atingível
  • Produtividade Real

Explore o espaço entre a Produtividade Real e a Produtividade Atingível! Alcance a Produtividade Máxima e tenha como limite apenas os fatores que não podemos controlar! Solicite gratuitamente o seu e-book “7 estratégias para aumentar a sua produtividade”!

AG: Quais são os maiores desafios de ser mulher no agro?

SB: Todas as donas de propriedades rurais são gestoras, cada uma do seu jeito,  umas desenvolvem grandes projetos e outras pequenos, lindos e lucrativos em pequenas propriedades e cooperativas.

Os desafios para a mulher no agro são todos possíveis de superar, precisamos estar preparadas para atuar no setor e o conhecimento tem que ser o destaque.

AG: Você sofreu algum tipo de preconceito ou machismo no início?

SB: No início, até que tentaram, mas sou determinada e não me incomoda o ato de pessoas que têm medo de perder a soberania para outra que se dedica e tem iniciativas.

AG: Como você lida com comentários e brincadeiras machistas no ambiente de trabalho?

SB: Não ouço.

AG: Teve alguma dificuldade quando ainda estava “pegando o jeito”?

SB: Muitas, até porque não tinha conhecimentos, e isso dificulta muito.

AG: Quais foram suas táticas para conquistar a confiança e o respeito dos funcionários? E os vizinhos?

SB: Estudar, estudei e estudo até hoje, porque o conhecimento abre portas… e janelas (risos). Os assuntos do meu setor requerem atualizações diárias. Tenho que estar ligada!

A Amostragem de Solo é uma das fases mais importantes para a correção do solo e a recomendação de adubação! Você quer minimizar ao máximo os erros na sua Amostragem de Solo? Solicite gratuitamente o e-book “Como realizar uma amostragem ideal”.

AG: O ambiente de trabalho mudou muito nos últimos 10 anos. Algumas mulheres também afirmam que essas questões de machismo já estão bem amenizadas em muitos ambientes de trabalho. Como você enxerga esta questão?

SB: Melhorou muito, com a mulher se mostrando capaz, quem conquista respeito são os resultados, e nisso a mulher é melhor.

AG: Sendo uma pessoa tão influente, quais desafios ainda existem para a mulher no agro?

SB: A voz, ainda temos poucas em lugares de destaque e de decisões importantes.

AG: E quanto ao preconceito com o produtor rural em geral?

SB: Nossa! Esse ‘tá’ difícil, acusações sem precedentes, inverdades e uma falta de respeito muito grande. Somos donos de empresas como em qualquer outro setor, mas com uma diferença, na hora de resultados temos alguns impedimentos, por exemplo, não está ao nosso alcance o clima, e é o mais importante na produção.

AG: Sabemos que a liderança é uma habilidade desenvolvida pelas pessoas. Não conseguimos impor a liderança e sim, conquistá-la. Quais dicas você deixa para as mulheres conquistarem a liderança em suas fazendas ou no trabalho?

SB: Liderança, é uma qualidade natural de muitas, mas não de todas. Para ser o dono do negócio é necessário realizar um estudo de sua propriedade junto ao RH, e verificar qual a facilidade de cada um em suas funções. E dê a eles o que gostam de fazer! O serviço rende e sempre terá um bom resultado.

Dentre os alimentos volumosos mais utilizados, o feno se destaca. Apesar da vasta utilização, é comum ter diversas dúvidas sobre a fenação. Dentre elas a produção, armazenamento e importância nutricional. Para findar estas e outras dúvidas frequentes, a Agromove conversou com o especialista Felipe Moura, que nos explicou melhor sobre a importância deste método. Esta entrevista está no e-book “Produção de Volumoso por meio da Fenação”. Solicite gratuitamente o seu e-book!

AG: Sabemos que as mulheres costumam ter mais empatia pelas pessoas, que os homens. Você acredita que esta característica pode ajudá-las a desenvolverem a liderança? Que outras características das mulheres podem ajudá-las no seu desenvolvimento?

SB: As mulheres têm um olhar mais aguçado e isso as fazem mais sensitivas. Têm a PREMONIÇÃO do resultado, por exemplo: Não planta hoje que não vai chover (risos) … e ‘pah’! Não chove.

AG: Para crescermos na vida, é necessário delegar tarefas a outras pessoas, confiar que elas executarão as tarefas com todo seu esforço. Você delega suas tarefas a outras pessoas? Que dicas você pode deixar para as leitoras?

SB: Delegar as tarefas e já dizer que resultado estamos esperando. E para delegar, temos que saber como são os procedimentos.

AG: Muitas vezes, antes de assumir posições de liderança, as pessoas foram lideradas por bons líderes. Você teve uma pessoa que lhe trouxe grandes ensinamentos? Que líderes femininas lhe inspiram?

SB: Por incrível que pareça meus líderes foram HOMENS, acreditaram em mim, e digo o porquê. Porque tenho iniciativa e atitude, isso torna tudo mais confiável.

A silagem tem como objetivo armazenar forragem para o período de inverno sem grandes perdas nutricionais. Porém, esta técnica possui algumas exigências bem particulares. Caso haja algum erro durante o processo pode acarretar em grandes perdas do produto a ser conservado. Para suprir as principais dúvidas de como realizar uma conservação de silagem de forma adequada a Agromove conversou com o especialista Paulo Stacchini. Solicite gratuitamente o e-book “Produção e Conservação de Silagem” e leia a entrevista na íntegra!

AG: Hoje, mais de 50% dos ingressantes em cursos ligados à Agronomia, são mulheres. Qual a dica que você deixa para estas meninas vencerem o desafio por serem mulheres e se desenvolverem profissionalmente?

SB: Ao escolher qual direção seguir no setor, escolham a que amam e se preparem com conhecimento e atitude de quem entende claramente do assunto. A atenção ao trabalho e ao cliente faz muita diferença quando você quer crescer. Pois, a melhor propaganda são eles que fazem.

AG: Existe alguma mensagem ou conclusão que você quer deixar para o produtor que está lendo a sua entrevista?

SB: Somos uma classe que trabalha de sol a sol sem desejar mal a ninguém, até porque não temos tempo para isso. Nossas empresas são como de qualquer outro setor que investe e espera retorno.

No entanto, com uma grande diferença: DEPENDEMOS DO CLIMA E POR ISSO PRESERVAMOS, produzir alimentos para humanos e animais, é uma tarefa abençoada por Deus, e para nós mulheres é mais séria ainda, pois nos foi dado o dom de gerar vidas e o produtor de alimentos de mantê-las.

Você tem mais perguntas para a Sonia Bonato?

Seu email para contato é:  [email protected]

Envie suas perguntas e conheça o trabalho desta competente profissional!

A estacionalidade na disponibilidade de pasto para o gado é um problema bastante conhecido entre os pecuaristas. Uma técnica que permite ter alimento para todo o ano é a vedação ou diferimento de pastagem. É um processo simples, mas que ainda gera dúvidas. Uma das principais é “quando deve ser feita a vedação de pastagens?”. Para responder a esta e outras perguntas, a Agromove conversou com o especialista Rogério Domingues. Esta entrevista está no e-book “Vedar Pastagem para Reservar Alimento para a Seca”. Solicite gratuitamente o seu exemplar!

>> Leia mais entrevistas em: “Conversa com especialista: O que você precisa saber sobre recuperação de pastagens”. Neste artigo, Matheus Arantes responde as dúvidas mais frequentes sobre recuperação de pastagens,  iLP e iLPF.

>> Leia mais entrevistas em: “Conversa com especialista: produção de volumoso por meio da fenação”. Nesta entrevista, Felipe Moura fala sobre a técnica de fenação, suas vantagens, armazenamento e importância nutricional.

>> Leia mais entrevistas em: “Conversa com especialista: Crédito rural, como funciona?”. Nesta entrevista Gustavo Ubida, fala sobre o que é e como funciona o crédito agrícola no Brasil.

>> Leia mais entrevistas em: “Conversa com especialista: Seguro rural, o que é e como fazer?”. Nesta entrevista, Vitor Ozaki nos esclarece sobre o seguro rural seus benefícios e os principais tipos.

Restou alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo!

>> Você conhece os Simuladores Econômicos da Agromove? Eles nos ajudam a preparar um bom planejamento e simular cenários. Elaboramos duas planilhas especiais que auxiliam a entender se você está fazendo um bom investimento com o seu dinheiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here