Bezerro
Bezerro

Aumento do custo da reposição traz desafios para a rentabilidade na recria e engorda. Melhore a sua Eficiência Comercial e aumente o retorno da produção.

Nas últimas décadas, diversos fatores têm influenciado no aumento dos custos de reposição nos sistemas de recria e engorda de gado. Os desafios em aumentar a eficiência na criação de bezerros; a redução da inflação; a disputa pelo uso da terra por sistemas mais eficientes; o deslocamento da criação para regiões de terras mais baratas, aumentando o custo do frete, são apenas algumas das pressões sobre a oferta de animais.

No gráfico 1, verificamos que quando o percentual de vacas no abate está elevado, o ágio (%) pago a mais pela arroba do bezerro tende a ser menor e vice versa. Mas, mais importante que isto é observarmos que o ágio pago pela reposição tem crescido ao longo dos ciclos. Este efeito foi tão grande na última década, que de 2009 para 2015, os dois últimos picos passaram de 34% para 59%, respectivamente. E os fundos, de 2011 e 2017, passaram de 24% para 34%, também respectivamente.

Gráfico 1- Ágio pago a mais na arroba do bezerro x Percentual de Fêmeas no abate total. Fonte: IBGE e CEPEA.

Gráfico 1- Ágio pago a mais na arroba do bezerro x Percentual de Fêmeas no abate total. Fonte: IBGE e CEPEA.

O impacto desta mudança leva fazendas de recria e engorda a aumentarem sua produtividade ou melhorarem sua eficiência comercial para obterem melhores resultados.

Qual o impacto de melhorar a produtividade ou a comercialização na fazenda?

Na tabela 1, preparamos 3 simulações para mostrar o efeito da melhora na gestão comercial ou produtiva, em um sistema de recria e engorda a pasto de 24 meses: Amostra, representada pela compra de bezerros de 6 @ por R$ 1.200,00/cab. e um ganho de 5,[email protected]/ano; Aumento de Produtividade, onde aumentamos o custo da reposição em 10% e o ganho de peso necessário para gerar a mesma Taxa de Retorno da amostra; e Aumento de Eficiência Comercial, onde aumentamos o custo da reposição em 10% e o preço de venda necessário para gerar a mesma Taxa de Retorno.

Para mensurar a Eficiência Comercial, utilizamos um indicador financeiro tradicional, a Margem no Lucro Bruto (MLB)*¹. Ele nos indica a eficiência na gestão de vendas e compra de insumos. Mostra quanto precisamos melhorar a relação entre Receita e Custo Variável para compensar um aumento no custo do Bezerro.

*¹ Margem no Lucro Bruto = (Receita Líquida – Custo Variável) / Receita Líquida

Tabela 1 – Comparativo entre ganho de produtividade x ganho de Eficiência Comercial em um sistema de recria e engorda a pasto de 24 meses.

Tabela 1 - Comparativo entre ganho de produtividade x ganho de Eficiência Comercial em um sistema de recria e engorda a pasto de 24 meses. 
Fonte: Agromove.

Tabela 1 – Comparativo entre ganho de produtividade x ganho de Eficiência Comercial em um sistema de recria e engorda a pasto de 24 meses.
Fonte: Agromove.

Observa-se que ao aumentarmos o custo da reposição em 10%, a MLB piora, chegando a 38,7% , pois aumentamos o Custo Variável e, também, pioramos a Taxa de Retorno (0,93%) ao gastarmos mais com a mesma receita.

Repare que para atingir a mesma Taxa de Retorno (1,29%) com Aumento de Produtividade, precisamos de 11,5% (6,19/5,55) a mais de ganho de peso no período. Para obter o mesmo efeito com uma melhora na Eficiência Comercial, precisamos de 4% (42,7%-38,7%) de melhora na MLB ou 6,7% a mais na Receita, em relação à amostra.

Ou seja, uma pequena melhora na compra e venda dos animais, pode gerar o mesmo impacto que 11,5% de aumento de produtividade.

O Boi Gordo costuma apresentar oscilações entre a máxima e mínima anual de 10%, sendo que em anos mais voláteis chegam a ocorrer oscilações de 18%, em apenas 50 dias. Qual seria o impacto de uma oscilação de 18% no resultado de uma fazenda? Pense tanto no lado positivo, quanto negativo.

É importante destacar que esta melhora de 4% na Eficiência Comercial pode ser conquistada durante os 24 meses, ou seja, com uma oscilação de 10% ao ano na arroba do boi, há muita margem para se trabalhar as oportunidades comerciais.

Isto mostra que um erro na comercialização pode acabar com anos de trabalho na melhoria produtiva. E que os melhores resultados estão ao trabalhar a Produtividade e a Eficiência Comercial. No exemplo acima, se aumentarmos a produtividade em 11,5% e a Eficiência Comercial em 4%, a Taxa de Retorno sobe para 2,22%, ou seja, 72% a mais de Retorno em relação à amostra (1,29%).

Diversas pesquisas têm demonstrado que mais de 70% dos produtores têm dificuldade em encontrar os melhores momentos para comercializar a produção ou para comprar sua matéria prima e insumos.

Você quer saber como melhorar a sua Eficiência Comercial e a gestão de compras de insumos e venda da produção? Acesse Agromove.

Melhora na Estratégia Comercial.

Você já solicitou gratuitamente os nossos e-books sobre “Produção e Conservação de Silagem”, “Produção de Volumoso por meio da Fenação” e “Vedar Pastagem para Reservar Alimento para a Seca”?

>> Leia mais em “Reposição de animais: Como podemos lucrar com este movimento?” e “Reposição de bezerro desafia pecuarista a melhorar a gestão”.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here