Agricultura 4.0: tecnologia aliada à sua lavoura

0
89
Word Art
Arte: Agromove.

Drones, GPS, sensoriamento remoto, SIG e outros, são sinônimos do que há de mais tecnológico na atualidade. A adoção de métodos e tecnologia da informação são os componentes básicos da chamada Agricultura 4.0

Mas o que é Agricultura 4.0?

Neste texto vamos explicar o que é e como esse tipo de tecnologia pode ajudar no campo.

Introdução

Desde o início da civilização, o ser humano vem evoluindo tecnologicamente. E os principais exemplos dessa evolução foram os “booms” causados pelas revoluções industriais. Pode-se dizer que essas revoluções estimularam o crescimento acelerado da economia e a evolução de ambientes urbanos. Porém, o ambiente rural não ficou atrás neste quesito.

Histórico da tecnologia no ambiente rural

Até o final do século XVII, a agricultura baseava-se na tração animal, o que a tornava mais lenta e pouco produtiva quando comparada com a atualidade. Contudo, no século XVIII, com a primeira revolução industrial, houve uma gigante contribuição das indústrias criadas nas grandes metrópoles, para levar a tecnologia da época para o ambiente rural.

Naquela época, o maquinário agrícola era movido a vapor e pesava cerca de 20 toneladas. Porém, a inserção de máquinas agrícolas (conhecida como mecanização do campo), elevou consideravelmente a produção.

O século XX trouxe consigo a maior mudança no ambiente rural. Além da implantação dos motores movidos a gasolina, a agricultura também ganhou com o desenvolvimento de fertilizantes e outros agroquímicos.

Com a chegada do século XXI, e com ele a terceira revolução industrial (a revolução da internet) houve a possibilidade de realizar as atividades agrícolas de maneira remota e utilizar da tecnologia da informação.

O que é Agricultura 4.0?

De acordo com Silvia Massruhá, chefe geral da EMBRAPA Informática Agropecuária, a Agricultura 4.0 é “Agricultura digital: da biotecnologia ao Big Data, a agricultura moderna e globalizada”.

Big Data.
Big Data: grande volume de dados que analisados e interpretados, geram alto impacto nos negócios.

Isso quer dizer que a Agricultura 4.0 é a integração de toda a tecnologia de ponta utilizada. O que abrange desde a biotecnologia até o uso de GPS e SIG.

Silvia Massruhá ainda complementa sua frase com: “Nosso desafio é, como integrar todas estas tecnologias para continuarmos a ser protagonistas da produção e exportação agropecuária. A TI é a mola propulsora e integradora dentro e fora da cadeia produtiva”.

Mas o que é TI?

TI, ou também conhecida como Tecnologia da Informação, é um conjunto de recursos tecnológicos que atuam para alcançar um objetivo comum. Ela utiliza hardwares e softwares. No âmbito agrícola, a tecnologia da informação engloba o melhoramento genético, bioinformática, uso de equipamentos modernos, agricultura de precisão, logística, etc. Todas essas tecnologias estão cada vez mais conectadas, atuando em conjunto. Desta forma, a tecnologia da informação auxilia na tomada de decisão e na gestão rural.

Um bom exemplo de tecnologia da informação é o uso de ferramentas e plataformas que auxiliam no planejamento da compra e venda do gado, commodities e afins. O Pecuária de Decisão é uma destas ferramentas. Uma ferramenta que tem o objetivo de disponibilizar para o produtor análises de mercado em tempo real. Além de ajudar a ter uma melhor visão do mercado futuro. Baixe o e-book Pecuária Inteligente gratuitamente e veja os resultados.


Métodos já adotados

De fato, a Agricultura 4.0, junto com a tecnologia atual, ainda vai evoluir muito. Mas hoje, esse conjunto de técnicas já vem ajudando o produtor rural.

A Agricultura 4.0, já está presente na lavoura quando se utiliza de:

Análise de clima

Ter equipamentos meteorológicos dentro da fazenda ajuda na produção. Esses equipamentos medem o tempo e o clima de maneira mais local e portanto, mais precisa. Auxiliando assim, o produtor a tomar melhores decisões quanto aos métodos culturais a serem utilizados. Por exemplo, se é necessário irrigar a lavoura ou não.

GPS (Sistema de Posicionamento Global)

Além de auxiliar na logística dos transportes, o GPS já está sendo usado como um guia para tratores com piloto automático. Por meio do piloto automático, a janela de plantio fica um pouco mais extensa, pois a máquina poderá trabalhar por mais tempo (inclusive durante a noite).

Telemetria

Com o auxílio desta tecnologia é possível delimitar espaços para tratar de pragas e doenças. Sensores acoplado ao maquinário são capazes de diferenciar plantas infestadas de plantas não infestadas. Essa técnica permite a aplicação localizada de agroquímicos, diminuindo massivamente a quantidade utilizada. As vantagens afetam positivamente o custo e o ambiente.

SIG ( Sistema de Informação Geográfica)

São programas de computador, que coletam informações geográficas como relevo, tipo de solo, entre outros. Além de, em alguns casos, ser capaz até mesmo de analisar o nível de infestações de plantas daninhas, por exemplo. Esse tipo de programa auxilia o produtor a escolher quais as melhores áreas para determinado tipo de plantio ou para determinada cultura.

Drones

São veículos aéreos não tripulados equipados com GPS e câmeras. De acordo com a empresa Jacto, “Essas câmeras tiram fotos e realizam filmagens em alta definição a uma altura de até 60 metros. A autonomia de voo é de cerca de 40 minutos, o que permite registrar imagens em uma área de 40 hectares. A uma altura de 300 metros, um drone consegue capturar imagens de 6 hectares em uma única foto.”

Drone na Agricultura 4.0.
Drone na Agricultura 4.0.
Foto: David Henrichs.

Biotecnologia

A biotecnologia é o recurso tecnológico mais utilizado dentre todos os já citados. Está presente na lavoura desde o melhoramento genético até o tratamento de sementes. Ademais, a biotecnologia também está presente no manejo biológico de plantas daninhas, pragas e doenças.

Perspectivas futuras para a Agricultura 4.0

Como já mencionado no texto sobre a importância da soja, em 2050, a população mundial alcançará cerca de 9,8 bilhões de pessoas. Com isso, a previsão é de que a produção de alimentos deverá aumentar em cerca de 70%.

Em seu texto, Agriculture 4.0 – The Future Of Farming Technology (Agricultura 4.0– o futuro da tecnologia agropecuária), Oliver Wyman diz que a Agricultura 4.0 só tende a crescer e se estabilizar ainda mais como ferramenta para o produtor rural. As perspectivas são de que essa tecnologia vai auxiliar no aumento da produção e suprimento da demanda gerada pelo aumento da população.

Conclusão

A gama de tecnologias que compreende a Agricultura 4.0 traz diversas vantagens ao produtor. Ao aplicar o uso de softwares e acompanhamento remoto, a redução no tempo de trabalho, além da gestão da produção de maneira mais confortável é certa. É importante ressaltar que, a aplicação de novas tecnologias na lavoura vai exigir do produtor especialização e preparo. Contudo, isso irá auxiliar em muito o aumento da eficiência, por consequência a produtividade, e a redução dos desperdícios, resultando em um maior controle dos custos. Por isso, o futuro da produção agrícola será, certamente, ter a Agricultura 4.0 cada vez mais presente no campo.


Restou alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here