Melhora na estratégia comercial dos animais leva a ganhos significativos no resultado da Pecuária

0
31
Bezerro
Foto: Tebra Nix.

No post de hoje, o Alberto Pessina, fundador da Agromove, analisou a importância da reposição e da estratégia comercial dos últimos 10 anos. Confira abaixo as principais observações e dados apontados por ele.

Bezerro

Vamos começar falando sobre o bezerro. Nos últimos 10 anos, a estrutura de ágio, preço pago a mais na arroba do bezerro do que na arroba do boi gordo, girou em torno de 34%. Antes de 2014, este prêmio girava ao redor de 29% e depois passou para 44%. Em 2015, chegou a atingir 60% de ágio na arroba de um bezerro sobre um boi gordo.

Por que essa mudança é tão significativa?

Imagine que você está comprando, em 2015, um boi que está mais caro e você tem um ágio de 60% desse bezerro sobre o boi gordo. Analisando o mercado e os juros de uma aplicação financeira no CDI (14% a.a.), você teria que vender este gado a R$ 190,00/@ para que seu investimento em gado remunerasse o capital investido 30% acima de uma aplicação financeira.

Porém, em um sistema de engorda a pasto com uma produtividade de 5,[email protected]/ano, provavelmente você iria vender estes animais dois anos depois, onde o preço desse boi gordo que custava R$ 155,00 em 2015 cai para R$ 127,00 em 2017. Então, você o vende por uma arroba mais barata, sendo que pagou um ágio caro (60%) sobre uma arroba bem mais cara de R$ 155,00. Ou seja, você tem uma estratégia de investimento de dois anos, que é uma estratégia normal de pasto no país, na qual você não olhou o potencial econômico de valorização. A consequência é perder a aplicação de dois anos de recursos e amargar uma rentabilidade 70% menor que o CDI do período.

Qual é a solução?

Nas estruturas de recria e engorda a pasto, o produtor precisa olhar a situação econômica de uma forma mais séria. Isto não significa que não há oportunidades. Porque você pode investir em um bezerro e ter uma valorização de arroba no futuro. Se isso ocorrer, você tem um ganho sobre o seu capital aplicado superior a uma aplicação financeira (CDI). A questão é: a análise comercial deve ser pensada e estruturada no início do negócio.

Estruturas de confinamento

A estrutura de confinamento também se modificou, tanto no confinamento de 100 dias quanto no confinamento a pasto, onde se compra boi magro. Segundo a análise feita por Alberto Pessina, o boi magro no passado, tinha em média um ágio de 0%. Nos últimos 3 anos, tivemos ágios de até 20% da arroba do boi magro sobre o boi gordo. Isso é muito representativo, porque impacta diretamente no Lucro Bruto do negócio (Receita – Custo Variável), ou seja, o produtor já inicia o negócio com menor margem para trabalhar seus demais custos fixos e, consequentemente, terá um resultado menor. A estratégia de compra de animais passou a representar mais do seu negócio.

Custos de confinamento

Para um confinamento de 100 dias, podemos analisar no gráfico quanto representou, nos últimos anos, a compra de um boi magro de [email protected] em relação à nossa receita obtida com um boi gordo de [email protected] Ficou muito mais importante ter uma boa estratégia comercial ao comprar os animais.

Gráfico 1 - Eficiência Reposição (%) x Boi Magro.
Gráfico 1 – Eficiência Reposição (%) x Boi Magro.

O interessante aqui é que você não deve parar as atividades, mas precisa ter uma estratégia para vender e comprar seus animais no melhor momento. Ao longo destes 10 anos, é possível observar que ter uma estratégia comercial inteligente tem se tornado cada vez mais indispensável.

Conheça o Pecuária de Decisão! A ferramenta capaz de prever a oscilação do preço da arroba! E descubra o melhor momento para comprar ou vender os seus animais.

No curso ESTRATÉGIA PECUÁRIA 10X, você aprende a analisar o mercado e aproveitar as oportunidades oferecidas. Clique aqui para saber mais!

Você já leu nossas entrevistas?

>> “Conversa com especialista: O que você precisa saber sobre recuperação de pastagens”. Neste artigo, Matheus Arantes responde as dúvidas mais frequentes sobre recuperação de pastagens,  iLP e iLPF.

>> “Conversa com especialista: produção de volumoso por meio da fenação”. Nesta entrevista, Felipe Moura fala sobre a técnica de fenação, suas vantagens, armazenamento e importância nutricional.

>> “Conversa com especialista: Crédito rural, como funciona?”. Nesta entrevista Gustavo Ubida, fala sobre o que é e como funciona o crédito agrícola no Brasil.

>> “Conversa com especialista: Seguro rural, o que é e como fazer?”. Nesta entrevista, Vitor Ozaki nos esclarece sobre o seguro rural seus benefícios e os principais tipos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here